vacuna

vacuna

ULTIMAS NOTICIAS

NOTICIAS DE BOLIVIA

Noticias y actualidad en Tiahuanaco y el departamento La-Paz

quinta-feira, 10 de março de 2011

São Paulo VIVIO UN POCO DEL CARNAVAL BOLIVIANO


Duas festas: uma grande alegria!

Por: Gimaine Teodoro

Duas festas: uma grande alegria!
Um olhar sobre o contagiante jeito da comunidade boliviana de comemorar o carnaval, exportando sua cultura e esbanjando alegria.


No último domingo, 06, o Bolívia Cultural cobriu dois eventos na cidade de São Paulo. Mas, pode-se dizer que observamos um pedaço da Bolívia vivo e pulsante na capital paulista, seu coração.

Em dois espaços diferentes, a média de 150 a 200 mil bolivianos radicados na cidade, mostraram sua festa carregada de história aos que desconheciam e reavivaram o orgulho de suas danças e tradições entre si.

Ambos os eventos contaram com apresentações de “morenadas", "diabladas", “tinku”, desfile a fantasia e de bandas típicas apresentam a diversidade, interpretadas por grupos artísticos bem aparatados e reconhecidos entre o público.

Tanto na Praça Kantuta, quanto no Memorial as festas foram também de solidariedade; aos bolivianos que em seu país natal, passam por dificuldades ocasionadas por fortes chuvas. Levando cidades a declarar alerta vermelho.

Em ação conjunta a Associação Cultural Folclórica Bolívia Brasil e a empresa Boliviana de Aviação - BoA, se propuseram a seguinte tarefa, divulgar, arrecadar e transportas os bens doados, aqueles que precisam por meio da cruz vermelha boliviana em cidades como La Paz. Diversas vezes durante o evento foi falado, explicado e - ainda mais vezes - feito o apelo a todos.

Esta arrecadação, iniciada no memorial, vai até o dia 12 de Março, "próximo sábado".

Basta levar as doações a Pastoral do Migrante, que fica na 
Rua do Glicério, 225 - São Paulo - SP no bairro da Liberdade.

O contato com a Pastoral pode ser feito pelo telefone (11) 3207-0888 ou por seu 
site.



Em um lugar para estreitar laços

Projetado por Oscar Niemeyer, o Memorial da América Latina “nasceu com a missão de estreitar as relações culturais, políticas, econômicas e sociais do Brasil com os demais países da América Latina”. Seus 84.480 m2, no bairro da Barra Funda , são um apelo para que a cultura e história latino-americanas, façam deste conjunto arquitetônico sua casa em São Paulo.

Vindo deste proposito, o Memorial recebeu no domingo de carnaval a festa da comunidade bolivianas na Praça Cívica. A festa foi organizada pela 
Associação Cultural Folclórica Bolívia Brasil e pelas entidades que representam os bolivianos emigrados tendo entrada gratuita e extensiva para qualquer pessoa.

Programada para iniciar ao meio-dia, a festa começou mais cedo. Por volta das 11 e 30 o primeiro grupo já se postava para sua apresentação.

Com roupas muito coloridas, ricas em seus tecidos e detalhes os grupos se seguiram um a um. Debaixo de um solzinho entre tímido – escondido em nuvens – e ardido. O público foi aumentando aos pucos, na crescente animação. Quando o relógio marcou 12 e 11... veio a chuva.

Não seria estranho então, observar a dispersão do público; mas ao contrario. O número de espectadores aumentou, quem sabe para apreciar o irredutível carisma dos dançarinos, que mesmo na chuva mantiveram o olhar da platéia atento.

Com o apoio dos apresentadores, que chamaram todos a participar da festa do inicio ao fim do evento, o carnaval no memorial marcou.

Mostrou ao cabeleireiro Ramon Romeno (29) um pouco da riqueza boliviana; assim como atraiu o publicitário Bene Max (46), que mora na região a conferir a celebração.

Já para a fotografa do Memorial, Daniela Agostine (25) o evento foi importante para passar a mensagem do que é o Memorial, da presença de outros Latino-Americanos na cidade e levar o brasileiro a conhecer mais aquilo que esta ao seu redor.

Suas colegas de profissão, Lara Lima (25) e Michelle Carneiro (24), que foram com a amiga, falaram desconhecer o carnaval boliviano até este rico evento. Deixando também registrada a importância deste tipo de atitude, assim como isso agrega valor as pessoas que tem contato com uma outra cultura, tal qual elas tiveram neste dia.

Com o gostinho da dança, música e folclore bolivianos, só não foi possível provar o sua culinária nas dispersas barracas presentes. Com o olhar preso a apresentação artística, a chegada da chuva e o encerramento, desta vez o sabor das salteñas (salgados bolivianos) eanticuchos (espetinhos de coração de boi) se perdeu no amplo espaço do memorial.

Em relação a infra-estrutura, o local foi bem marcado – entre platéia e dançarinos – tal qual o acesso aos sanitários e a limpeza do ambiente foram extremamente bem articulados.


A flor boliviana em São Paulo

Próxima ao metrô Armênia, no bairro do Pari, está a Praça Kantuta. Localizada na confluência das ruas das Olarias e Pedro Vicente. A praça é um ponto de encontro da comunidade boliviana na cidade. Assim como um ponto turístico aqueles que querem conhecer a cultura boliviana, artesanato e comidas tipicas. Milhares de pessoas visitam a Kantuta a cada domingo – entre as 11h e 19h, seu horário de funcionamento. Sendo cerca de 90% dos visitantes bolivianos, entre nativos e descendentes.

Lá no ultimo dia 06, a festa começou ao meio dia e, por volta das oito da noite ainda seguia a todo vapor.

Ao chegar já se pode pensar que, num instante, foi transportado a outro país... Pois um verdadeiro mar de gente, em sua maioria de olhos levemente puxados, pele morena e cabelos escuros e brilhantes festejam por toda parte.

De longe se ouve música e a resposta animada da multidão. O português não se faz presente, em quase totalidade se escuta e fala espanhol. O aimarátambém pode ser ouvido, sendo transmitido do palco assim como o español.

Do palco também era feito o serviço de anúncios. De crianças perdidas, carros estacionados em local inapropriado, passagem aos dançarinos, campanha de doações, entre outros. Inclusive os parabéns a cidade de Serra del Alto, e seus representantes aqui no Brasil, por seus 26 anos.

Neste evento o povo teve maior contato com os dançarinos, mesmo com as  grades de contenção. o público chegava a encostar nos dançarinos. O cheiro de saltenãs podia ser sentido e se via muitos passantes comendo, principalmente no centro da praça.

As crianças aqui estavam em maior número, se divertindo com a tradicional brincadeira com água. Fazendo uso de armas d'água e sprays de espuma. Mas a brincadeira não era só entre as crianças, jovens e adultos também participavam.

Eram mais de 10 quadras tomadas de festa. Talvez por isso houvesse uma maior dificuldade em manter a limpeza das ruas. Havendo muitas latas de spray juntos as paredes e guias e forte odor em torno dos banheiros químicos dispostos ao fim da rua.

Muitos blocos passaram pelo lugar, grupos folclóricos e outros amigos, como “Amigos de La Zona Norte”. Estes, vestidos de verde fosforescente, eram em maioria residentes potosinos em São Paulo.

Pela Kantuta também dançaram grupos vindos do evento no Memorial. Alguns com outras caracterizações, outros não. Mas, se havia algo em comum – tanto nos dançarinos quanto no público, e em ambos os locais - era a animação do inicio ao fim. Fosse a que parte fosse.

Afinal, ali se estava para comemorar um dos mais belos carnavais do mundo, se estava na Kantuta, o ponto boliviano em São Paulo. Onde a praça recebe o nome de uma das duas flores nacionais da Bolívia. Se estava na flor boliviana em São Paulo.

5 comentários:

  1. HOY GRAN FIESTA BAILABLE POR NAVIDAD
    DONDE SE PRESENTARA LATIN FLOW Y LA MEJOR APLIFICACION
    Y SOLO POR ESTA NOCHE BUENA LA ENTRADA ES TOTALMENTE LIBRE NO SE LO PERDAN Y Q NO SE LA CUENTEN JO JOJJO JOJOJ FELIZ NATAL
    direccion: RUA JAVAES#184 BON RETIRO

    ResponderExcluir
  2. HOY GRAN FIESTA BAILABLE POR NAVIDAD
    DONDE SE PRESENTARA LATIN FLOW Y LA MEJOR APLIFICACION
    Y SOLO POR ESTA NOCHE BUENA LA ENTRADA ES TOTALMENTE LIBRE NO SE LO PERDAN Y Q NO SE LA CUENTEN JO JOJJO JOJOJ FELIZ NATAL
    direccion: RUA JAVAES#184 BON RETIRO

    ResponderExcluir
  3. Envio saludos de mi parte y de varios grupos de la cumbia, de la Argentina y de bolivianos que viven en Buenos Aires capital, a la Radio Infinita y a los dirigentes de CIRBE por la charla via internet sobre valores morales y emprendimientos, gracias por esos consejos a Zenon Choque, Mario Flores y Rodolfo Pierola, al igual que a la Dra. Zulema Padilla, quien oriento sobre los tramites. Tambien les envian saludos los conjuntos Agitando Cumbia, Cumbia New 2011, Bolivianos de la Cumbia y los Supercumbieros, que disfruten de un buen carnaval, Espero estar pronto en Sao Paolo alegrando a los bolivianos residentes en esa, Saludos de su amigo: Alejandro Casanovas

    ResponderExcluir
  4. por favor busco a mi9 prima roxana flores mujica que se encuantra en buenos aires argentina yo me encuentro en sao paulo brasil me llamo victor flores fernandez mi numero ven sao paulo es 28431485 muchas gracias chauuu saludos a todos los compatriotas que estan en todo los paises

    ResponderExcluir
  5. busco a mi prima que se contacte conmigo en brasil ella esta en argentina se llama roxana flores mujica que se contacte con victor flores fernandez mi numero es 28431485

    ResponderExcluir